"NOSSA VISÃO: CONHECER A CRISTO CRUCIIFICADO E TORNÁ-LO CONHECIDO, EM TODO LUGAR, POR MEIO DA GRAÇA."

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

CRESCENDO À MATURIDADE (39) ALCANÇANDO A PROMESSA

Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa, por haver Deus provido coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados. Hebreus 11:39-40.
A maioria das coisas prometidas por Deus são invisíveis, ou coisas que se esperam. Portanto, precisamos exercer a nossa fé para substantificá-las. A palavra substantificar significa concretizar. A vida de todo filho de Deus em Cristo Jesus é uma vida de coisas que se esperam uma vida de esperança que caminha junto com a convicção na Palavra de Deus e vive com ela. Os irmãos do passado não obtiveram a concretização da promessa, mas eles foram perseverantes e ainda mesmo que mortos estão esperando. Duas coisas são necessárias a todo filho de Deus: confiança e perseverança. A Escrituras nos exortam em Hebreus 10:35-36 Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.
Em nosso texto base, o versículo 38, está falando daqueles que suportaram tais aflições pela fé, também diz que o mundo não era digno deles. Essas pessoas de fé são pessoas excepcionais, do mais elevado padrão, porque vivia uma vida ascensional, por isso este mundo corrupto não é digno deles. Hebreus 11:38 (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra.
Avançando um pouco mais vemos que Deus proveu coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não seriam aperfeiçoados. Nenhuma das testemunhas da fé jamais foi aperfeiçoada. Todas elas precisam ser aperfeiçoadas por nós que somos regenerados e fazemos parte da nova Aliança. 1 Pedro 5:10. Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.
Na economia de Deus há duas dispensações: a da velha Aliança, de sombras, e a da nova Aliança, da realidade. Graças ao Senhor nós estamos na realidade da nova Aliança e com isso podemos desfrutar de Cristo como nossa realidade. Os irmãos do passado, eles precisam de nós para seu aperfeiçoamento. Portanto, a nossa vida deve ser um avanço à maturidade espiritual.  Sem sermos aperfeiçoados não haverá maturidade. Nós que morremos e ressuscitamos com Cristo temos uma chamada celestial. A nossa vocação é celestial. O Reino de Deus será para os regenerados vencedores (maduros), tanto do Antigo quanto do Novo Testamento. Mateus 8:11. Digo-vos que muitos virão do Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos céus.
A Nova Jerusalém bendita será composta dos fiéis do Antigo Testamento e dos santos do Novo Testamento. Vamos ler Apocalipse 21:12 e 14. Tinha grande e alta muralha, doze portas, e, junto às portas, doze anjos, e, sobre elas, nomes inscritos, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel. A muralha da cidade tinha doze fundamentos, e estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.
Irmãos, sem nós, os irmãos do Antigo Testamento não podem obter o que Deus lhes prometeu. Agora, eles estão esperando que prossigamos para que eles possam ser aperfeiçoados. De que forma eles serão aperfeiçoados? Pelo nosso aperfeiçoamento em Cristo! Como se processa isso? Quando nós estivermos conhecendo o Senhor e conhecendo o Senhor conforme está escrito em Oséias 6:3. Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.
Outro fato que jamais esqueceremos é que os profetas pregaram a graça que havia de vir a nós. O que eles ministravam não foi para si mesmos, mas para nós. 1 Pedro 1:10-12. Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam. A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar.
Nós não somente estamos na realidade; nós somos a realidade. Sem nós, eles jamais poderiam entrar no desfrute das realidades que estavam aguardando. Todos os santos vencedores que nos precederam estão nos observando como espectadores de um jogo de futebol. Eles estão torcendo por nós e nos encorajando a vencer o jogo. O desfrute que eles terão na realidade depende de nós. Como vimos somos chamados à perseverança. Essa palavra “perseverança” é um termo muito importante dentro deste livro de Hebreus. Eles não tiveram a concretização da promessa, mas nós alcançamos, ou seja, já recebemos a promessa. E qual é essa promessa? O Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. João 14:17.

Deus fez a promessa a Abraão e a cumpriu em cada um que creu em Cristo crucificado. Essa promessa nós a recebemos pela fé quando cremos no Senhor Jesus. Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela fé, o Espírito prometido. Gálatas 3:14. Amém.

Assista as ministrações em nosso canal no youtube